Uma empresa de TI na Madeira a contrariar as tendências

As Notícias de Portugal

Descarregar PDF
Artigo original

Enquanto a economia está a encolher em todo o mundo, algumas empresas parecem não sentir a crise. Na Madeira, onde a ausência do turismo devido à COVID-19 levou a milhares de despedimentos, um produtor de TI está a contrariar a tendência.

O Connecting Software continua a florescer na ilha, contratando talentos do exterior, desenvolvendo novos produtos e demonstrando a sua maior receita nos últimos 5 anos.

Curiosamente, a empresa não está a fazer nada que tenha aumentado devido à pandemia - não há telemedicina, jogos ou software de videoconferência. Eles trabalham numa área B2B de nicho - software de integração e sincronização para as necessidades do negócio. Então, onde está o senão? De acordo com Thomas Berndorfer, CEO do Connecting Software, a empresa estava preparada para a crise.

O Connecting Software, com sede em Viena, abriu o seu escritório na Madeira em 2017. À procura de um local acolhedor com um sistema fiscal atraente, o casal austríaco Thomas e Maria Berndorfer apaixonou-se pela Madeira depois de umas férias e decidiu lançar ali outro pólo de desenvolvimento. Agora, apesar de a empresa ter mais dois escritórios na Eslováquia e nos EUA, o CEO Thomas Berndorfer passa com a equipa da Madeira pelo menos metade de cada ano a chamar à ilha a sua nova casa.

E a equipa está a crescer. Começando com um pequeno grupo de talentosos licenciados da Universidade da Madeira, tem vindo a expandir-se para empregar outros profissionais da ilha e do estrangeiro - Grã-Bretanha, Ucrânia, Áustria, Polónia. Uma das recentes vitórias - convidar para a Madeira um especialista altamente valorizado em produtos Microsoft para ocupar o cargo de Chief Technical Officer da Austrália. E mais posições estão abertas: Arquiteto de Soluções, Gerente de Contas de Parceiros, Testador, Gerente de Sucesso de Clientes, Web Designer, a lista completa está disponível.

Berndorfer disse: "Esta ilha com a sua bela natureza, pessoas amáveis e uma cozinha deliciosa traz de volta alegria - e ainda permite que você trabalhe em software de classe mundial e se conecte com clientes de topo em todo o mundo". Entre sua carteira de clientes - o Departamento de Justiça do Canadá, serviços públicos na Nova Zelândia, Irlanda, setor de saúde, produtores de alimentos, indústria automotiva, aeroespacial e empresas industriais na América do Norte, Europa e outras regiões.

Naturalmente, a empresa sentiu a pandemia começar como todos os outros quando a receita caiu no início de março. Mas depois Abril e Maio mostraram uma subida e a tendência continua. Então, o que tornou o produtor madeirense de TI resistente à crise?

Em primeiro lugar, na opinião do CEO, o modelo de vendas. "O nosso software é bastante complicado. Durante muito tempo, mesmo os melhores vendedores não conseguiram obtê-lo, e as vendas nunca decolaram. Mas em 2012 eu visitei Silicon Valley e mudei nosso modelo de marketing. Um software multiuso originalmente complexo - como um canivete suíço - foi dividido em pequenos produtos - analgésicos que resolviam problemas específicos do cliente. Agora, começamos a resolver problemas no googleable", diz Thomas Berndorfer. E como os produtos são muito estáveis, autodesenvolvidos e auto-mantidos - é necessário um envolvimento mínimo da equipe. Este esquema permitiu que a empresa continuasse a trabalhar durante a pandemia sem qualquer interrupção.

Além disso, após muitas falhas com vários especialistas em vendas, a empresa contratou o Director de Desenvolvimento de Negócios de Portugal, o que já deu bons resultados. "Os portugueses são historicamente famosos pelas suas viagens, exploração e comercialização. São conhecidos por cooperar entre países e culturas", comenta o CEO da empresa. Na sua opinião, esta capacidade inata é um factor de discriminação na ligação online com potenciais clientes - porque cada país precisa de uma abordagem específica, e os portugueses são bons nisso.

"Todos os dias mostramos que somos pessoas reais que se mantêm em contacto. Também redesenhamos nosso site e apresentações e agora usamos fotos de nossa equipe ao invés de imagens de estoque - porque estamos orgulhosos de quem somos", diz Thomas Berndorfer.